Efeitos das Cores


Efeitos das cores nos ambientes


     A preocupação em tornar espaços e ambientes mais agradáveis faz com que se utilize cada vez mais o tratamento de cores. Antes de tratar do assunto em questão, a influência da cor nos ambientes, saberemos um pouco sobre a influência da cor em nosso estado emocional, item que merece certa atenção pois sem este seria impossível a aplicação correta da cor nos ambientes.



Propriedades das Cores



  • Amareloé a mais clara das cores e a que mais se aproxima do branco. Considerada uma cor quente, o amarelo traz a sensação de calor, estimula, ilumina, eleva o ânimo, proporciona vivacidade, está associada ao poder e otimismo. Eleva nossa capacidade de realização e não apresenta aspecto tão agressivo como o laranja e o vermelho. O amarelo é ideal em áreas de alimentação, como cozinha e sala de jantar, pois estimula o apetite. É também bem empregado em áreas de estudo e escritórios pois estimula as atividades intelectuais, ambientes que necessitam de uma atmosfera ativa. Esta cor deve ser bem dosada, pelo seu elevado grau de luminosidade, pois pode causar desconforto visual, neste caso costuma-se usar tons mais suaves.



  • Laranjaconsiderada também cor quente, traz as mesmas propriedades do amarelo, porém num grau mais elevado. Essa cor representa energia, calor, fogo, podendo proporcionar vitalidade, dinamismo, elevar o nosso ânimo e reduzir a depressão. Conforme a Cromoterapia (prática de utilização das cores na cura de doenças), a cor laranja diminui as inibições e é indicado contra baixa vitalidade. Essa cor é ainda um estimulante físico e mental, alargando a mente e abrindo-a para novas ideias. Assim, ela pode ser empregada em locais de trabalho e estudo. Também estimula o apetite, podendo ser usada em locais de alimentação. 


 

  • Vermelho: cor do fogo e do sangue, o vermelho é a mais importante para muitos povos por ter maior ligação ao princípio da vida. Ainda considerada cor quente, é excitante, anima, traz confiança, força de vontade e agilidade para tomarmos iniciativas. Estimula as emoções e produz nervosismo, inibe o medo e as preocupações. É uma cor estimulante e dinâmica, por isso deve ser usada com cautela. É melhor utilizada nos pisos, tapetes e passadeiras, ou em pequenas áreas. O vermelho provoca sensações diferentes dependendo do grau de saturação. Vermelho- escuro causa impressão de seriedade, autoridade e respeito, e ainda de ostentação ao ambiente. Vermelho forte, saturado, é uma cor provocante e pode causar ainda a impressão de afeto e estima.

 


  • Azul: considerada cor fria, causa impressão de profundidade no ambiente. Ao contrário do amarelo que é estimulante e cor próxima da luz, o azul pode transmitir serenidade e paz. Por ser a cor mais escura, provoca também sensação de frio e repouso. Segundo a Cromoterapia, é uma cor sedativa e curativa. Assim, em ambientes de repouso, relaxamento e tranquilidade como no quarto, escolhe-se essa cor. Mas deve-se ter cuidado com o tom de azul pois pode também deprimir ao fim de algum tempo. O azul em sua tonalidade mais clara, traz sensação mais alegre. O azul em seu tom escuro, representa profundidade de sentimento e amplitude (ao ambiente). É uma cor com sensação refrescante podendo ser utilizada em lugares quentes. Em lugares frios deve ser evitada pois aumenta a sensação de tristeza e frio.

 


  • Violeta: considerada ainda cor fria, essa cor estimula nosso lado psíquico e espiritual, lucidez, equilíbrio nas atitudes. Está ligado à ideia de saudade, ciúme, melancolia, misticismo e espiritualidade. Pode ser empregada em ambientes mais tranquilos, de atividades espirituais ou de meditação, no quarto ou em outro ambiente de relaxamento.


 

  • Verde: é a cor que está no ponto de equilíbrio entre claro e escuro, calor e frio. É uma cor reservada e repousante. Simboliza o bem-estar, a saúde, frescor, esperança, segurança, equilíbrio, juventude, tranquilidade e suavidade. O verde é muito utilizado nos ambientes pois tem uma grande variedade de tons com sensações agradáveis e confortáveis, e aceita facilmente composições com outras cores. No seu tom claro torna-se uma cor tranquilizante e até sedativa, podendo ser utilizada em quartos, salas de estar e escritórios. Em seu tom mais escuro pode trazer um ar de seriedade e segurança.

 


  • Marrom e ocre: é uma cor que simboliza melancolia, mas também resistência, vigor. O marrom é uma boa cor para atividades que exijam concentração, como bibliotecas e escritórios. Transmite ainda um ar de sobriedade e circunspecção. Dependendo da tonalidade, pode ser uma cor acolhedora ao ambiente, transmite conforto. A cor ocre é mais utilizada em áreas de trabalho pois estimula a performance.



Sensações acromáticas


Branco: do ponto de vista físico, é a soma das cores. O branco é o resultado da mistura de todos os matizes do espectro solar. Representa a paz, pureza, limpeza, estabilidade, luminosidade, simplicidade. Não precisa ser utilizado como cor predominante, é bem utilizado com outras cores. É uma cor que traz bastante luminosidade ao ambiente e simplicidade.

Preto: não é cor, é ausência de luz. Possui a propriedade física de absorver quase todos os raios luminosos que incidem sobre ele. Pode transmitir a sensação de seriedade e prudência. Combinado com outras cores, traz uma sensação alegre. O preto é uma cor sofisticada, imponente. É utilizada em pequenas áreas ou em elementos decorativos, quando se deseja um clima solene e sóbrio no ambiente.

Cinza: resultado da mistura do preto com o branco, posiciona-se entre a luz e a sombra. É uma cor passiva, sem vida, não relaxa nem anima, não interferindo nas sensações. Por esse motivo é bem empregada junto com outras cores. Segundo a Cromoterapia, esta cor diminui o nervosismo e a insônia. Simboliza seriedade, tédio, sujeira, tristeza, aborrecimento.


AS CORES NOS AMBIENTES




     Depois de muitas experiências, concluiu-se que a super estimulação com cores fortes, excesso de informação visual e alto brilho podem interferir na concentração e causar fadiga. Ambientes com baixa estimulação visual e acromáticos (sem cor) também são desconfortáveis.

     Uma casa bem decorada e com a correta aplicação das cores, considerando sua luminosidade e saturação, sem dúvida reflete a personalidade do proprietário e ao mesmo tempo torna-se funcional, cada cômodo diferente do outro e projetado para seu particular uso.


     O uso correto das cores pode:



  • aumentar a eficiência nas atividades
  • elevar a moral
  • reduzir ou aumentar a intensidade de luz
  • diminuir o esforço visual
  • ampliar ou reduzir espaços
  • aprimorar a segurança



Cores claras: quando há um ambiente com cores claras, a impressão que se tem é de que o ambiente é maior do que realmente é. As cores claras ampliam o espaço. Porém, possuem também a característica de aproximação em direção ao observador, podendo limitar e consequentemente reduzir o espaço. Por exemplo, se você tem um corredor estreito e muito comprido, desejando diminuir no comprimento, “aproxime” a parede do fundo pintando-a com cor clara, assim o corredor parecerá mais curto, limitado.

Cores escuras: quando há um ambiente com cores escuras, a impressão que se tem é de que o ambiente é menor do que realmente é. Porém, possuem também a característica de afastamento em direção ao observador. Por exemplo, num hall de entrada, se você tem a parede do fundo muito próxima da porta, ou seja, pouca profundidade, pintando-a com uma cor escura você terá a impressão de que esta parede está mais afastada, e a impressão será de ampliação desse espaço. Basta olhar para o céu a noite, o azul-escuro nos passa a sensação de amplidão, infinito.

Ambientes altos e baixos: no caso de espaços altos onde queira rebaixar a altura do pé-direito, pinte o teto da mesma cor das paredes ou com um tom mais escuro para um rebaixamento maior. No caso de espaços baixos onde queira aumentar a altura do pé-direito, pinte o teto com uma cor mais clara que as paredes ou de branco.

Cores ideais para área de alimentação: para sala de jantar e cozinha, as cores apropriadas que nos estimulam a fome são todas as gamas de cores “quentes”: amarelo, laranja, vermelho e ocre. Não use cores “frias”: azul, lilás, roxo e tons de cinza, estas inibem a fome.





Cores ideais para quartos: o quarto é nosso retiro, nosso espaço de descanso, relaxamento, por isso, opte pelas cores “frias” como tons de azul e lilás que acalmam e nos ajudam a relaxar. O verde é uma cor estável, de equilíbrio, não estimula nem acalma, portanto, pode ser também utilizada. As cores “quentes” como tons de amarelo, laranja e vermelho devem ser utilizados com cautela, em pequenos detalhes de decoração para não causar agitação.






Cores ideais para quarto infantil: quartos para bebês pedem cores de tons pastel: bege, creme, rosa, verde, amarelo e azul claros. Evite cores fortes pois podem deixar o bebê agitado. Nos quartos de crianças as cores fortes podem ser usadas nos detalhes, desenhos variados em meia-parede ou nos armários. Misture cores claras e tons pastel com essas cores mais fortes. O teto pintado de azul-claro ajuda a criança a ter um sono tranquilo.






Cores ideais para banheiros: aqui, onde o item limpeza é de grande importância, o ideal é colocar cores claras para que a sujeira fique visível e o banheiro sempre limpo. Branco, bege, creme, cinza, verde e azul claros são boas opções para iluminar o banheiro e deixá-lo aparentemente maior. Atenção para as cores escuras: o preto e o azul-escuro, por exemplo, se aplicados nas paredes e piso do banheiro, além de ocultarem a sujeira e reduzirem a luminosidade, diminuem o espaço do banheiro, que geralmente já é pequeno. Procure usar cores escuras em pequenos detalhes.





Cores ideais para áreas de trabalho e estudo: um escritório, seja dentro de casa ou fora, tem de apresentar um tratamento visual atraente, estimulante e deve ter sua própria identidade. No geral, é recomendado o contraste entre as cores das paredes e dos móveis. Para estimular as atividades intelectuais e nos deixar ativos, podem ser utilizadas as cores amarelo, laranja, marrom e ocre. Deve-se evitar o branco, amarelo forte, vermelho e violeta. O cinza é aconselhado em superfícies de trabalho, por ser uma cor neutra e de baixo índice de reflexão (30%). A utilização de madeira também é bem aceita, desde que respeite esse índice de reflexão.

 





Fonte: Casa Adorada






Por último, abaixo segue uma tabela de sensações produzidas pelas cores no teto, na parede e no piso de ambientes em geral.

CORTETOPAREDEPISO
VermelhoInquietante, perturbadorAgressivo, avançadoPomposo, alerta
RosaDelicado, confortávelInibidor, íntimo, muito doce ou depressivoMuito delicado, uso pouco comum
LaranjaEstimulante, atraenteQuente, luminosoAtivador
MarromOpressivo, pesado (se escuro)Acolhedor, seguroEstável
AmareloLuminoso, estimulanteQuente (se tende para o laranja), excitante a irritante (se saturado)Elevação, diversão
VerdeProteçãoFrio, relaxante, calmo, passivo, irritante se brilhanteNatural (até certo grau de saturação), suave, relaxante
AzulCelestial, frio, pesado e opressivo (se escuro)Se claro, calmante e agradável. Se escuro, frio e distante; aprofunda os espaçosInspira movimentos sem esforço (se claro) e substancial (se escuro)
CinzaSombrioNeutro a tediosoNeutro
BrancoVazio, claridadeNeutro a vazio, sem energiaIntocável, não serve para ser pisado
PretoOpressivoSóbrio, luxuosoAbstrato, estranho


Se quiser experimentar cores diferentes em seu ambiente sem ter que se arriscar logo comprando tintas, experimente este Simulador de decoração Suvinil, pode lhe ajudar e dá para "brincar" bastante.